portal seguro e saúde

O que é absenteísmo e como calcular o seu índice?

Em:02/12/15 Por:barela

Para diminuir as ausências e atrasos dos funcionários, que formam o absenteísmo e resultam em prejuízo severo, é preciso, antes de tudo, medir seu impacto e estabelecer parâmetros

O absenteísmo é o conjunto formado pela soma das faltas e atrasos dos funcionários, sejam eles por motivos justos ou não. Neste caso, importam apenas a ausência e o fato de o trabalho não estar sendo realizado como o planejado.

Essa situação gera um custo relevante para as empresas, pois afeta a capacidade de produção – como uma máquina quebrada em uma indústria – e prejudica o desempenho dos colegas assíduos, que ficam sobrecarregados e, em alguns casos, desmotivados. Na prática, faz com que a empresa receba menos (e pior) serviço do que está pagando e comprime o faturamento e o lucro.

Essencialmente, combater o absenteísmo é diminuir custos. E o primeiro passo para isso é determinar um índice (ou estabelecer um valor) de referência para projetar metas e avaliar os resultados. Algo como “hoje gasto dez e, em tantos meses, vou gastar 5”.

O índice é resultado de uma operação que relaciona a quantidade de horas de trabalho contratada com o que está sendo efetivamente realizado. Assim, se existem 10 funcionários com carga horária de 40h semanais (8h diárias), a empresa tem 400h à disposição. Expandindo para o mês (ou período de 20 dias úteis), são 1.600h.

Com o controle de presença em mãos, as 1.600h devem ser comparadas com as horas em que os funcionários estiveram ausentes (faltas e atrasos) para chegar a uma porcentagem que sirva de parâmetro. De acordo com o autor Idalberto Chiavenato, esse índice vai refletir a parcela “do tempo não trabalhado (…) em relação ao volume de atividade esperado ou planejado pela empresa”.

Retomando o exemplo e considerando que o absenteísmo some 40h, a fórmula é a seguinte:

40 (horas de absenteísmo) / (dividido por) 1.600 (horas contratadas) x (vezes) 100 = (igual) 2,5

O índice de absenteísmo nessa empresa é de 2,5%. Essa porcentagem deve servir como base para o planejamento e avaliação periódica dos esforços para diminuir as ausências.

O número também serve para concluir o prejuízo direto na folha de pagamento. Se essa empresa oferecer uma remuneração média de R$ 10/h, o total no final do mês para as 1.600 h é de R$ 16.000. Desse montante, R$ 400,00 (2,5%) foram investidos sem retorno. Obviamente isso representa somente uma parte do prejuízo, pois não abrange custos com contratações temporárias, horas extras, queda de produção, perda de qualidade e competitividade, entre outros.

Outra dica para essas contas é sempre transformar as horas em minutos (x 60) para facilitar a contabilidade de horas fracionadas como 2h35min. O resultado é o mesmo.

Na próxima semana, veja um texto sobre as principais causas e métodos para combater o absenteísmo.

Comentários

Solicite seu
Orçamento Online

Solicite um orçamento online dos produtos comercializados pela Barela de modo simples e prático. Preencha os campos ao lado e envie o seu pedido. Em breve, nossa equipe entrará em contato.

  • 20 anos de experiência de mercado.
  • As maiores operadoras e seguradoras nacionais.
  • 500 mil clientes entre empresas e pessoas físicas.
  • Sim Não