portal seguro e saúde

Tratamento médico particular pode arruinar finanças

Em:18/07/17 Por:barela

Paciente com AVC e internação longa gastou R$ 1,7 milhão. Alternativa ao tratamento particular é o SUS ou um plano de saúde

Ser obrigado a pagar por procedimentos médicos mais complexos pode arruinar as finanças de uma família. Um paciente sem plano de saúde que opte por um tratamento particular para não depender do SUS pode se deparar com uma conta milionária, maior do que todo o patrimônio conquistado durante a vida.

Cirurgias comuns em hospitais particulares equivalem a vários meses de salário da maioria da população. Um parto, por exemplo, custa mais de R$ 10 mil quando não há complicações. Mesmo valor de uma cirurgia convencional do apêndice. Já um tratamento mais complexo pode ser mais caro do que tudo o que um brasileiro médio vai conseguir juntar na vida.

De acordo com um estudo feito pela Orizon, o tratamento para um Acidente Vascular Cerebral (AVC) em hospitais particulares no Brasil custa, em média, R$ 50 mil. Somente o valor médio da diária de internação é de R$ 2,7 mil.

A internação é uma das variáveis mais relevantes no valor da conta. O mesmo levantamento indicou que, dependendo dos dias que o paciente permanece no hospital, o custo no caso do AVC pode subir de R$ 800,00 (quando há alta imediata) para R$ 1,7 milhão em caso de permanência superior a 200 dias.

Mais genericamente, no caso de complicação de qualquer doença ou de um acidente sério, a diária de uma UTI pode ser de R$ 20 mil.

A alternativa a essas despesas é o SUS ou um plano de saúde. Por isso, os planos permanecem há anos no topo da lista de aspirações dos brasileiros. Segundo pesquisa do Ibope Inteligência divulgada em junho, os planos são o terceiro bem mais desejado, atrás apenas de educação e casa própria.

Comentários

Solicite seu
Orçamento Online

Solicite um orçamento online dos produtos comercializados pela Barela de modo simples e prático. Preencha os campos ao lado e envie o seu pedido. Em breve, nossa equipe entrará em contato.

  • 20 anos de experiência de mercado.
  • As maiores operadoras e seguradoras nacionais.
  • 500 mil clientes entre empresas e pessoas físicas.
  • Sim Não