portal seguro e saúde

Mais da metade da população brasileira está com o peso acima do recomendado

Em:26/01/18 Por:barela

O número de obesos que possuem planos de saúde cresceu nos últimos nove anos e atingiu o índice de 53,7% da população brasileira. De acordo dados do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) da Saúde Suplementar, o percentual de obesos em 2008, quando foi feito o primeiro levantamento, era de 46,5%. Ainda segundo o estudo, apenas 10% dos pacientes com obesidade são diagnosticados e somente 2% recebem tratamento adequado.

A pesquisa faz parte do trabalho do Grupo Multidisciplinar para Enfrentamento da Obesidade, criado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), cujo objetivo é promover melhorias na saúde e debates relacionados à prevenção e ao combate da obesidade entre beneficiários de planos de saúde. Em busca de um entendimento profundo do tema e de analisar a questão no setor da saúde privada, a ANS também elaborou o “Manual de Diretrizes para o Enfrentamento da Obesidade na Saúde Suplementar Brasileira”.

O conteúdo aborda a obesidade na infância, adolescência e também entre os adultos quanto à adoção de hábitos de vida saudável, promoção e prevenção. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), quatro em cada cinco crianças obesas permanecerão obesas quando adultas. Os fatores de risco para desenvolvimento de obesidade na infância são: prematuridade, bebês pequenos para idade gestacional (PIG), bebês grandes para idade gestacional (GIG), filhos de mães diabéticas, pais obesos, interrupção precoce do aleitamento materno e introdução inadequada da alimentação complementar, com oferta de alimentos ricos em gorduras e açúcares e o uso de leite de vaca antes de um ano de idade.

Entre as estratégias para a prevenção da obesidade infanto-juvenil estão o desenvolvimento de ações educativas e alimentação saudável desde o pré-natal, promoção do aleitamento materno, introdução adequada de alimentação complementar, promoção de atividades físicas lúdicas e recreativas e de horas adequadas de sono além de controle do tempo de tela a que crianças e adolescentes estão submetidos (TV, tablet, celular e jogos eletrônicos).

No caso dos adultos, é importante manter uma alimentação saudável, com alimentos in natura ou minimamente processados como base da alimentação, evitar o consumo de produtos ultraprocessados – salsichas, linguiças, salames e presuntos, entre outros – e de alimentos preparados em frituras de imersão (batata frita, salgados), reduzir a ingestão de açúcar, gordura saturada e sal e aumentar a prática de atividades físicas.

O manual está disponível no site da ANS para toda a sociedade.

Comentários

Solicite seu
Orçamento Online

Solicite um orçamento online dos produtos comercializados pela Barela de modo simples e prático. Preencha os campos ao lado e envie o seu pedido. Em breve, nossa equipe entrará em contato.

  • 20 anos de experiência de mercado.
  • As maiores operadoras e seguradoras nacionais.
  • 500 mil clientes entre empresas e pessoas físicas.
  • Sim Não