ANS informa reajuste de até 7,35% nos planos de saúde individuais

 em Mercado de Seguro

Nesta quarta-feira (24), a ANS informa reajuste nos planos de saúde individuais.

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) formalizou, nesta quarta-feira (24), o reajuste anual máximo de 7,35% para planos de saúde individuais e familiares com aniversário entre maio de 2019 e abril de 2020.

Para quem não conhece, a ANS é uma agência reguladora vinculada ao Ministério da Saúde do Brasil, que regula o mercado de planos privados de saúde.

Ans informa reajuste no plano de saúde: nova metodologia de cálculo

Pela primeira vez, o Índice de Reajuste dos Planos Individuais (IRPI) combina o Índice de Valor das Despesas Assistenciais (IVDA) e o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – sem o item Plano de Saúde.

O IVDA mensura a variação dos custos com atendimento aos beneficiários de planos de saúde e tem peso de 80% na nova fórmula da ANS. Enquanto que o IPCA tem peso de 20% e mede as despesas de outras naturezas das operadoras, como as administrativas.

O cálculo do IVDA, feito pela própria Agência, é composto por três itens: a Variação das Despesas Assistenciais (VDA), a Variação da Receita por Faixa Etária (VFE) e o Fator de Ganhos de Eficiência (FGE). Já o IPCA é o indicador mensal do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) sobre a inflação da economia.

O reajuste tem o menor percentual desde 2010, quando foi de 6,73%.

O limite é autorizado para planos de saúde individuais ou familiares médico-hospitalares contratados a partir de janeiro de 1999 ou adaptados à Lei nº 9.656/98. Esse grupo, atualmente, compreende 17% do total de beneficiários em planos de assistência médica, cerca de 8 milhões de usuários.

Para sua comodidade os consultores da Barela estão a sua disposição para esclarecer suas dúvidas e realizar seu orçamento para você contratar o plano de saúde ideal para você e sua família, clique aqui e saiba mais.

Fonte: ANS

Descontos em medicamentos usando o plano de saúde? Saiba mais!Planos de saúde e direitos do consumidor: conheça o papel da ANS