Dezembro Laranja

 em Dicas de Saúde, Para Você

Você conhece o movimento Dezembro Laranja? O objetivo dele é alertar para os riscos do câncer de pele, o tipo de câncer mais comum na humanidade e que, segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer), corresponde a 30% de todos os tumores malignos registrados no Brasil.

Existem dois tipos de câncer de pele: não melanoma e melanoma. O tumor, aliás, pode surgir de uma simples mancha ou de uma pinta, que, a princípio, podem passar despercebidas, por isso é muito importante estar atento a algumas alterações na pele.

Dezembro laranja: como identificar o câncer de pele

Os principais sintomas do câncer de pele são:

Manchas pruriginosas (que coçam), descamativas ou que sangram.

Sinais ou pintas que mudam de tamanho, forma ou cor.

Feridas que não cicatrizam em 4 semanas.

O câncer de pele ocorre principalmente nas áreas do corpo que são mais expostas ao sol, como rosto, pescoço e orelhas. Se não tratado adequadamente, pode destruir essas estruturas.

Assim que perceber qualquer sintoma ou sinal, procure o mais rapidamente o profissional de saúde especialista para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento.

Como tratar o câncer de pele?

A cirurgia oncológica é o tratamento mais indicado para tratar o câncer de pele para a retirada da lesão, que, em estágios iniciais, pode ser realizada em nível ambulatorial (sem internação). Já para casos mais avançados e para o câncer de pele melanoma, o tratamento vai variar de acordo com tamanho e estadiamento do tumor, podendo ser indicadas, além de cirurgia, a radioterapia e a quimioterapia, conforme cada caso.

Além disso, existe também a terapia fotodinâmica (uso de um creme fotossensível e posterior aplicação de uma fonte de luz), que é mais uma opção de tratamento para a ceratose actínica (lesão precursora do câncer de pele), carcinoma basocelular superficial e carcinoma epidermoide “in situ” (Doença de Bowen). A criocirurgia e a imunoterapia tópica são também opções para o tratamento desses cânceres. No entanto, exigem indicação precisa feita por um especialista experiente.

Quando há metástase (o câncer já se espalhou para outros órgãos), o melanoma, hoje, é tratado com novos medicamentos, que apresentam altas taxas de sucesso terapêutico. A estratégia de tratamento para a doença avançada deve ter como objetivo postergar a evolução da doença, oferecendo chance de sobrevida mais longa aos pacientes.

A boa notícia é que a detecção precoce do câncer de pele garante até 90% de chance de cura para o paciente.

Uma das maiores causas do câncer de pele é a exposição aos raios UV de forma inadequada. Sendo assim, a prevenção consiste em evitar exposição ao sol entre 10h e 16h, usar filtro solar com no mínimo fator 30 de proteção, usar óculos escuros, assim como roupas e chapéus.

Doação de sangueTabagismo: vilão da saúde pública